Publicado em: 21/09/2022
Secretaria de Saúde promove palestras do Setembro Amarelo

A Prefeitura de São Lourenço, através da Secretaria Municipal de Saúde, realizou várias ações dentro do Setembro Amarelo sobre a temática: valorização da Vida.

O Setembro Amarelo é uma campanha brasileira de prevenção ao suicídio, iniciada em 2015. O mês de setembro foi escolhido para a campanha porque, desde 2003, o dia 10 de setembro é o Dia Mundial de Prevenção do Suicídio. 

Para conversar sobre o assunto, palestras foram realizadas ao longo do mês e, o Departamento de Saúde do Trabalhador esteve em algumas empresas, como a Minalba e Padaria São Lourenço para conversar com os funcionários sobre a história do surgimento do Setembro Amarelo, causas e diferenças entre depressão e ansiedade, pensamento suicida, como evitar e ajudar a reconhecer pessoas em sofrimento psíquico.

Segundo a coordenadora de RH da empresa Padaria São Lourenço, Flávia Carvalho, atividades como essas são muito importantes de serem realizadas para ajudar na conscientização sobre o quadro de suicídio. "Parcerias que colaborem na  educação continuada para conscientização da saúde mental dos colaboradores, se tornam de suma importância, na prevenção e redução de acidentes, bem como, no engajamento e motivação, garantindo mais qualidade de vida no trabalho", ressalta. 


Segundo o Site da Campanha do Setembro Amarelo, o suicídio é um importante problema de saúde pública, com impactos na sociedade como um todo. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde - OMS, todos os anos, mais pessoas morrem como resultado de suicídio do que HIV, malária ou câncer de mama - ou guerras e homicídios. 

 

Entre os jovens de 15 a 29 anos, o suicídio foi a quarta causa e morte depois de acidentes no trânsito, tuberculose e violência interpessoal. Trata-se de um fenômeno complexo, que pode afetar indivíduos de diferentes origens, sexos, culturas, classes sociais e idades. 


As taxas variam entre países, regiões e entre homens e mulheres. No Brasil, 12,6% por cada 100 mil homens em comparação com 5,4% por cada 100 mil mulheres, morrem devido ao suicídio. As taxas entre os homens são geralmente mais altas em países de alta renda (16,6% por 100 mil). Para as mulheres, as taxas de suicídio mais altas são encontradas em países de baixa-média renda (7,1% por 100 mil).


Embora alguns países tenham colocado a prevenção do suicídio no topo de suas agendas, muitos permanecem não comprometidos. Atualmente, apenas 38 países são conhecidos por terem uma estratégia nacional de prevenção do suicídio.